Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Daily Routine by Cristina Ferreira

.

.

Daily Routine by Cristina Ferreira

07
Dez17

"Bora lá" falar a sério de prendas de Natal!


Cristina Ferreira

Natal.jpg

 

 

É triste ouvir cada vez mais dizer que "antigamente é que havia Natal" e que agora se "perdeu o espírito natalício e a magia do Natal". Será conversa de adultos? Será que a magia do Natal é algo que só existe na infância? Ou será que vale a pena olharmos um pouco mais à nossa volta e tentar perceber o que realmente estará a acontecer...

 

A verdadeira magia do Natal não está no "TER", mas sim no "NÃO TER"! 

 

Tenho 44 anos. Quando eu era criança, os meus pais compravam apenas três prendas: uma para mim, uma para o meu irmão e outra para a minha prima. Festejávamos apenas com os meus tios que compravam, também eles, apenas três prendas. Cada criança recebia duas prendas.

 

Esperávamos por essas prendas o ano inteiro! Não havia promoções mensais e muito menos cedências constantes aos nossos pedidos de compra e caprichos! Aprendíamos a esperar e saboreávamos a espera... Existia magia na contagem decrescente dos dias e na expectativa da descoberta. 

 

A magia prolongava-se depois do Natal: a boneca recebida era companhia para o ano inteiro, o carrinho recebido rolava até partir!

 

No mundo de hoje onde tudo é fácil de alcançar, nada se valoriza! Posso partilhar os primeiros Natais dos meus filhos... Como todos os pais da nossa geração, também nós padecíamos de necessidades consumistas exacerbadas: oferecíamos mais de uma dezena de prendas a cada um dos nossos meninos! Prendas que eles abriam em 5 minutos como robots numa linha de montagem: abre, espreita, tira da caixa, olha, vira, revira e põe de lado! Muitas vezes acabavam a noite a brincar com as caixas vazias ou com os laços dos embrulhos!

 

Esperar até ao Natal por uma prenda? Nem pensar! Quantos brinquedos, mimadamente solicitados, não íamos comprando ao longo do ano? 

 

E os adultos? Com promoções constantes o ano inteiro, quem espera pelo Natal? Ele é Black Friday, ele é Ciber Monday, ele é descontos antes dos Saldos, ele é campanhas de Ofertas de IVA ou 50%!

 

E por falar em 50%, lembro-me da primeira campanha de brinquedos de Natal com 50% do Continente, há talvez uns 10 anos atrás, numa segunda quinzena de dezembro... Nos anos seguintes assistimos, por parte das cadeias de hipermercados, a um constante incentivar para antecipar a compra das prendas de Natal. As campanhas de brinquedos que começavam em novembro, agora começam em final de outubro! Claro que em tempos de crise, não se pode sequer hesitar e tem de se aproveitar... Mas para onde vai a magia de ouvir os pedidos, a magia de procurar na expectativa dos olhos das crianças a prenda ideal? Perdeu-se a magia das prendas de ultima hora, do esperar pelas dicas e sugestões, do esperar para ponderar e decidir! Decidimos prendas de Natal em outubro porque pode não voltar outra promoção... E ficamos com elas guardadas, à espera, até ao Natal!

 

"Quem espera desespera!" já dizia o ditado. Mas neste caso não se desespera! Com tanta oferta, ficamos apenas aqui, qual rena fofinha de peluche, sentados a ver desaparecer a magia das prendas de Natal...

15
Nov17

Recordar um momento de felicidade...


Cristina Ferreira

15-11 baby.jpg

 

Sou fã de Body Balance! De todas as aulas que eu faço no ginásio, esta é sem dúvida a minha preferida. O meu professor de yoga chama-lhe "Yoga mal feito", eu chamo-lhe "Yoga coreografado com música fixe"... e não há como uma aula de Body Balance para relaxar e libertar o corpo e a mente...

 

Mas hoje não vou falar de Body Balance...

Vou partilhar o momento de relaxamento e meditação final: " Pensem num momento feliz, num momento em se sentiram muito especiais para alguém e revivam esse momento!" sugeriu a professora no final da aula...

 

E a minha mente viajou no tempo... O meu corpo continuava ali deitado no colchão, mas eu já não estava no Estúdio 2 do Ginásio...

Era meio da tarde, chovia lá fora e eu estava a subir as escadas do Infantário de Sta. Luzia, há 14 anos atrás... Cabelo solto e escuro, amplas calças castanhas e túnica de grávida...

E ao virar a esquina, lá estava ele: o meu bebé mais querido do mundo! Com o seu cabelo loiro e brilhante... Nascera careca e ainda nunca o tinha cortado... 

T-shirt cinza e azul, calcinhas de ganga a cobrir a fralda que ainda usava e as suas pernitas grossas... Tinha começado há pouco a andar e ainda se movia meio a cambalear.

 

Mas quando me viu... Correu! Sorriu, os olhitos vivos e arregalados, e correu! Correu para mim! Veio a balançar na minha direção com os braçitos muito esticados e as mãozitas pequeninas muito abertas! Saltou-me para o colo! E eu rodopiei-o no ar!

 

Eu estava no inicio da gravidez do mano. Mas penso que nessa altura ele não sabia o que era um mano! Nesse momento ele só sabia que a mamã era a pessoa especial!

E naquele momento eu senti-me como o Leonardo di Caprio no Titanic: I was the queen of the world! My baby was my world!  

foto do autor

ENTRE O COMEÇO E O FIM... Uma nova rotina... Um NOVO BLOG

Calendário

Fevereiro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728